#Guitarrista

Subsolo

Völur: culto de morte, um lamento à nossa destruição

Publicado há

-

Foto: cortesia Prophecy Productions

Para o ouvinte casual, pode parecer que os Völur escrevem apenas músicas doom metal com uma abordagem vanguardista ao usarem elementos de folk e música clássica. Quem aprofundar a sua audição na novidade “Death Cult” (com lançamento a 13 de Novembro de 2020 pela Prophecy Productions) irá descobrir um mundo negro e singular onde rituais antigos se transformam em angústia moderna, um violino substitui as guitarras e uma infinidade de fascinantes descobertas líricas e musicais estão à espera.

O terceiro álbum do trio canadiano de Toronto foi parcialmente inspirado por uma sugestão de sacrifício humano que Tácito relata no seu livro “Germania”. Segundo o historiador romano, as tribos germânicas do Mar Báltico adoravam a deusa Nerthus através de um misterioso ritual que terminava com o afogamento de quatro escravos. «Cheguei à conclusão de que este sacrifício a uma divindade que nunca responde é um ciclo repetitivo com pessoas que fazem algo que não resolve os problemas reais e apenas deixa pessoas mortas para trás», explica o vocalista e baixista Lucas Gadke. «Isto faz de “Death Cult” provavelmente a coisa mais próxima de um álbum político que alguma vez iremos criar. É basicamente um lamento por toda a destruição, fogo e corrosão do ambiente natural deste planeta. Novamente, a humanidade parece estar presa a um ciclo vicioso fútil até que seja tarde demais.»

A temática de um lamento percorre o lado musical de “Death Cult”, que é denotado por explosões de raiva, momentos de melancolia e desespero audível. Embora Völur claramente se encaixe no molde do doom metal, a banda liga-se a uma paisagem sonora muito mais ampla. A música folclórica ou tradicional desempenha um papel importante, exemplificado pelo violino que substitui as guitarras, mas os canadianos sentem-se igualmente à vontade nos géneros contemporâneos.

Enquanto se mantêm fiéis ao folk doom apresentado no álbum de estreia “Disir” (2014) e expandido no segundo registo “Ancestors” (2017), o terceiro disco testemunha os Völur a aprimorarem a sua arte. “Death Cult” é caracterizado por uma combinação de composições e uma amálgama das várias influências estilísticas numa experiência musical coesa que ainda assim oferece uma ampla gama e uma série de detalhes à espera de serem descobertos.

Völur esmaga os ídolos ocos em cujos altares os impiedosos sacerdotes do capital e da indústria sacrificam o nosso planeta. “Death Cult” é um lamento sinistro nascido da folk, da música clássica moderna e de uma forte dose de doom metal.

Facebook

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021