#Guitarrista

Subsolo

This Last World: marcha fúnebre

É numa marcha fúnebre que o mundo caminha em direcção ao abismo. Pelo menos é esta a visão dos austríacos This Last World, que servem-se de uma sonoridade moderna para dar nova vida a um poema de T. S. Eliot.

Publicado há

-

Género: metalcore / death metal melódico
Origem: Áustria
Último lançamento: “The Wasteland” (2019)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista: Joel Costa | Review: Diogo Ferreira

É numa marcha fúnebre que o mundo caminha em direcção ao abismo. Pelo menos é esta a visão dos austríacos This Last World, que servem-se de uma sonoridade moderna para dar nova vida a um poema de T. S. Eliot.

«O nosso objectivo passou por criar uma obra de arte que fosse coerente.»

Conceito: «Uma vez que “The Wasteland” se trata de um disco temático, o nosso objectivo passou por criar uma obra de arte que fosse coerente. As pessoas podem esperar uma autêntica experiência de metal livre de barreiras estilísticas.»

«Este disco é uma adaptação de um dos melhores poemas da literatura inglesa, “The Waste Land”, por T. S. Eliot. Fala sobre a perda da identidade e da segurança no período pós-Primeira Guerra Mundial, e ainda que seja sobre um período muito específico, os temas e as ideias são intemporais. Quisemos trazer isso à era moderna sem acorrentar as temáticas ao presente, para que possam manter a sua importância universal. Musicalmente, apresenta uma mistura de metalcore, death metal melódico e alguns elementos de djent e prog.»

Influências: «O material anterior estava mais ligado ao death metal melódico. Com este álbum e com a mudança do nome [NR: a banda era conhecida como Ashes To Dust], modernizámos a nossa sonoridade para ser mais melódica e progressiva. Temos como referências bandas como Darkest Hour, Misery Signals, Textures, Unearth, Parkway Drive, Architects, Dark Tranquillity e In Flames.»

Review: Durante nove anos foram conhecidos na Áustria como Ashes to Dust, mas decidiram alterar o nome para This Last World e em Abril de 2019 lançaram o primeiro álbum “The Wasteland”. Faixas como “If There Was Water” apresentam-nos aquele death metal melódico mais amigável com leads de guitarra inspirados no rock e arranjos sonoros que vão do electrónico ao ambiental. Uma audição cativante é o que se pode esperar desta banda e desta estreia discográfica.

Facebook

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021