#Guitarrista

Subsolo

Tezura: thrash, thrash, thrash!

Os thrashers alemães Tezura apresentam-nos os seus primeiros quatro temas de thrash metal, que vão buscar influências a nomes clássicos mas não só do thrash.

Origem: Alemanha
Género:  melodic thrash metal
Último lançamento: “Voices” (Demo, 2019)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista e review: João Correia

Os thrashers alemães Tezura apresentam-nos os seus primeiros quatro temas de thrash metal, que vão buscar influências a nomes clássicos mas não só do thrash.   

“Cada um de nós oferece influências pessoais à nossa música e combinamos esses elementos diferentes para formar o nosso som

O que esperar: «Existe uma grande variedade de sons e estilos que podes ouvir nesta demo. Esta é a nossa primeira demo, mas podes esperar dos Tezura rapidez, melódia, peso e agressividade, definitivamente.»

Conceito: “Sim, existe um conceito, um tipo de fio condutor ao longo da demo que acabou por se encaixar perfeitamente. No que diz respeito à música, cada um de nós oferece influências pessoais à nossa música e combinamos esses elementos diferentes para formar o nosso som e encontrar a nossa voz neste mundo. Liricamente, as músicas lidam com diferentes aspectos da humanidade e como a sociedade nos afecta a todos, individualmente e como um todo.»

Influências: «Estamos apenas a começar a encontrar o nosso som e voz únicos. E temos muitas influências de gêneros musicais diferentes que nos inspiram. Mas, se as dividisses em cinco bandas que influenciam igualmente os quatro membros, seriam Testament, Iron Maiden, Trivium, Metallica e Machine Head.»

Review: Os Tezura praticam thrash, mas com blastbeats bastante agressivos (“Apotheosis”). Por outro lado, conseguem apresentar melodia e mais serenidade em momentos específicos (“Behind The Glow”), indo buscar inspiração a nomes como Mastodon, Irona Mainde (inegável nos solos) e ao groove de Machine Head, bem como à voz de Rob Flynn. Lançada em Julho de 2019, “Voices” é um trabalho interessante que nos faz crer que os Tezura podem vir a ser um nome maior se dedicarem tempo suficiente à sua arte. Sim, a produção (principalmente da bateria) poderia estar melhor; em termos técnicos, os Tezura são modestos, mas depois apontam para a grandeza com uma vontade enorme, basta ver pelos solos compridos e diversificados. Ainda têm algum caminho a percorrer, mas o caminho é mesmo este e, mais cedo ou mais tarde, será muito estreito para para os Tezura.

Facebook

Apoia a nossa causa

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021