#Guitarrista

Subsolo

Terra Brasilis: Armored Dawn, o viking metal brasileiro

Publicado há

-

Na contramão de outras bandas brasileiras, os Armored Daen fizeram primeiro sucesso na Europa e nos EUA e agora conquistam os palcos da sua terra natal. Formados em 2011 na cidade de São Paulo, só em 2014 é que passaram a adoptar o actual nome, que conta com Eduardo Parras na voz, Heros Trench no baixo (produtor do novo álbum), Rafael Agostino nos teclados, os guitarristas Timo Kaarkoski e Thiago de Moura, e Rodrigo Oliveira na bateria. Apresentam um estilo viking metal, um som único que mescla metal e o folk, com um alto nível de profissionalismo, tanto sonoro como visualmente.

Os Armored Dawn trazem uma boa bagagem, com concertos de abertura para bandas como Megadeth, Symphony X, Rhapsody, Tarja, Marillion, The Offspring e Sabaton. Em Janeiro de 2017 fizeram uma digressão pela Europa, ao lado de Fates Warning, passando pela Alemanha, Holanda, República Checa, Hungria e Eslováquia. «A experiência é sempre muito boa! Em Outubro/Novembro do ano passado fizemos uma tour ao lado dos Hammerfall, e pode-se dizer que a aceitação foi de 100%. Também tocámos com o Saxon em Fevereiro de 2018 e o público, apesar de mais velho, curtiu muito o nosso estilo. Na nossa última passagem por lá, na nossa própria digressão, muitos fãs já vinham com camisola da banda e alguns foram a vários concertos seguidos. É muito bom ver isso a acontecer.»

Sobre terem uma banda do estilo viking metal no Brasil, sentem que o género está a popularizar-se. «O estilo vem-se popularizando entre o folk e vários outros estilos medievais, mas, na verdade, nós não nos intitulamos como uma banda de viking metal. Trazemos apenas o tema viking nas nossas letras; o nosso som às vezes aproxima-se mais do power metal.» Com dois discos lançados – “Power Of Warrior” (2016) e “Barbarians In Black” (2018) –, seguem divulgando o recente trabalho “Viking Zombie” (2019): «A evolução é natural e vem sempre com o tempo. O nosso primeiro disco, gravado na Dinamarca com o Tommy Hansen, era mais old-school. Para o “Barbarians in Black”, precisávamos de algo mais elaborado. Foi quando conhecemos o Kato Khandwala e o Bruno Agra, que nos trouxeram outra visão. Porém, foi somente no “Viking Zombie” que pudemos fazer tudo com mais calma, elaborando, trabalhando e amadurecendo muito em cada ideia.»

Sobre serem reconhecidos fora do Brasil com poucos anos de carreira, os Armored Dawn dizem que o maior desafio é chegar até outros países, divulgar o trabalho e conseguir digressões fora do Brasil: «Os europeus e os americanos estão sempre muito atentos a bandas estrangeiras. Por isso, as que vêmm fazendo um melhor trabalho, tanto na parte musical como na promocional, têm-se destacado por lá. Só com a música digital isso é muito difícil, sem uma digressão e uma campanha por lá é impossível sair do underground.»

O metal europeu está em ascenção no Brasil, e os Armored Dawn são a banda revelação do metal brasileiro que vem consolidando-se com as suas músicas autorais, um som sério, pesado e melódico no seu marcante estilo viking. Recentemente a banda realizou uma conferência de imprensa para anunciar o festival Armored Dawn Convida, onde a ideia é unir forças em prol do metal, chamando bandas brasileiras mais próximas ao início e, se tudo der certo, ir crescendo e convidando outras bandas, e quem sabe, levar a digressão para outros países.

Facebook

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021