#Guitarrista

Subsolo

Taskforce Toxicator: força de intervenção intergaláctica

Em apenas quatro anos, os alemães Taskforce Toxicator conseguiram desenvolver várias histórias sobre aventuras intergalácticas contadas através de thrash metal puro e directo.

Publicado há

-

Foto: Janine Ulbrich

Origem: Alemanha
Género: thrash metal
Último lançamento: “Reborn in Thrash” (EP, 2021)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp

Em apenas quatro anos, os alemães Taskforce Toxicator conseguiram desenvolver várias histórias sobre aventuras intergalácticas contadas através de thrash metal puro e directo. Sabes mais sobre eles imediatamente abaixo.

«A cada dia, mais e mais políticos de direita e teóricos da conspiração ganham mais poder sobre o povo, algo que não aceitaremos.»

O EP: «Com “Reborn in Thrash”, as pessoas obtêm exactamente o que o título promete: thrash metal puro e implacável à moda antiga. Queríamos criar cinco faixas que representassem completamente o que a banda é em termos musicais e de conteúdo lírico. Temos muitos riffs rápidos e afiados que vos farão abanar a cabeça. Também há músicas mais orientadas ao groove, como “Genetic Failure”, um tema verdadeiramente esmagador a mid-tempo. Queríamos mostrar o que somos capazes de fazer, mas ainda assim manter uma visão clara para que nada pareça desarticulado. Para o garantir, trabalhámos com Dennis Koehne na mistura e masterização, que já colaborou com bandas consagradas como Sodom e Bonded. Ele conseguiu dar às nossas músicas um som poderoso que vai explodir ouvidos. Definitivamente, há uma onda à anos 80, mas também soa fresco e actual. É exactamente assim que queremos que seja. Mesmo que a nossa música seja fortemente inspirada nas lendas do thrash do passado, não queremos ser uma banda nostálgica que apenas reproduz o que aconteceu antes. Estamos a dar o nosso melhor para criarmos músicas únicas que agradem aos ouvintes. Quando se trata das letras, é-nos muito importante que tenham um significado real. Não se trata apenas de servir os clichés do género. Em vez disso, queremos dizer algo sobre o estado do mundo e como o vemos. Às vezes, isso surge de uma maneira muito clara, noutras tem um estilo mais abstracto à ficção-científica. A cada dia, mais e mais políticos de direita e teóricos da conspiração ganham mais poder sobre o povo, algo que não aceitaremos.»

Conceito: «Há um conceito solto que envolve as nossas músicas. Logo no início, o nosso vocalista Fabi teve a ideia do Toxicator, um mercenário intergaláctico que lidera a Taskforce Toxicator em várias aventuras pelo espaço. Lutam contra todos os tipos de tiranos e injustiças. Muitas músicas são sobre essas batalhas e aventuras. No novo EP, a faixa “Oppressor” é sobre a katana laser que Toxicator ganhou a um poderoso imperador ao derrotá-lo em combate. “Space Maneneuver” também se passa nesse mesmo universo, que já tínhamos estabelecido no primeiro EP. Por outro lado, há músicas, como “Genetic Failure”, que falam de acontecimentos reais de uma maneira mais directa. Com as letras tentamos encontrar um equilíbrio entre entretenimento e diversão ao mesmo tempo que transmitimos uma mensagem. Claro que as pessoas podem simplesmente desfrutar da nossa música pelo que ela é, mas se ouvirem com atenção e se começarem a reflectir sobre o que as letras dizem, então isso é ainda melhor para nós. Quanto à música, queremos principalmente dar ao mundo a nossa visão do thrash metal da velha-guarda, mas não queremos ser copiadores de certas bandas. Temos uma grande variedade de influências vindas de todos os tipos de metal, e tudo isso encontra o seu caminho até à nossa música.»

Evolução e influências: «Desde que começámos a banda, há quatro anos, desenvolvemos uma visão clara do que queremos musicalmente. Com o primeiro EP, lançámos cinco músicas porreiras que tínhamos naquela altura. Desta vez estávamos mais focados. Pensámos muito em cada riff, cada solo e cada linha vocal. Quando percebemos que algo não estava a dar certo, mudávamos. Foi um longo processo, mas desta vez parece estar tudo no sítio. O EP segue uma ideia de dramaturgia.
As nossas influências vêm de todos os espectros do thrash metal. A cena da Bay Area dos anos 80, com Testament, Exodus e, claro, Metallica, teve uma grande influência sobre nós no que diz respeito à estruturação das nossas músicas e à onda geral que queremos que a nossa música tenha. Mas também há bandas de crossover, como Municipal Waste ou Dr. Living Dead, que todos adoramos. Esse som tem a sua marca na nossa música. E não menos importante, somos todos grandes fãs do clássico heavy metal britânico, como Iron Maiden e Judas Priest. Acho que podem sentir isso nas nossas músicas mais lentas e no trabalho de guitarra em geral, especialmente os solos mais melódicos, que são fortemente influenciados por isso. Resumindo, adoramos metal old-school e queremos deixar uma marca com a nossa interpretação dessa sonoridade.»

Review: Thrash metal puro e duro é que o podemos esperar deste quinteto de Münster, Alemanha. Directo e bem produzido, o novo EP dos Taskforce Toxicator é essencialmente construído através de riffs altamente rasgados que soam a uma navalha muito bem afiada, ou uma katana laser se falarmos na faixa “Oppressor”. No geral, a sonoridade do grupo é cativante e refrescante, mesmo que não fuja ao sentido de velha-guarda. “Reborn in Thrash” é uma proposta plena para adeptos de thrash metal ortodoxo, para os que tanto gostam da cena teutónica como da californiana, para os que tanto gostam de intervenção social como de aventuras intergalácticas.

Facebook

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021