#Guitarrista

Reviews

Revolting “The Shadow at the World’s End”

Uma aposta segura que garante satisfação a qualquer apreciador de death metal.

Publicado há

-

Editora: Transcending Obscurity Records
Data de lançamento: 27.11.2020
Género: death metal
Nota: 4/5

Uma aposta segura que garante satisfação a qualquer apreciador de death metal.

Dos muitos músicos associados não só ao death metal como também às restantes sonoridades mais extremas, poucos hão-de conseguir perfazer uma lista de projectos tão comprida como a de Rogga Johansson, o mentor dos Revolting. Em mais de uma dezena (ou até mais) de outras bandas, especialmente death metal, podemos referir Paganizer, Ribspreader e a colaboração em Down Among The Dead Men como alguns dos exemplos mais sonantes. Dá que pensar como será que se consegue gerir uma agenda com tanta banda activa e conseguir igualmente inspiração para compor música com esta regularidade.

De qualquer forma, o sétimo disco dos Revolting é nada mais, nada menos do que death metal carregado de riffs cativantes e melódicos, chegando a roçar muitas vezes o melodeath em temas bem pegajosos como “Daggers that Mimic Life’s Pain” ou nos momentos mais heavy metal de “Sorrow as a Companion”. Quando não estamos a ouvir riffs melódicos, somos embrenhados nas entranhas de um death metal com muito groove em “Carnage Will Come” e “1888”. Portanto, se houvesse lugar para monotonia, os Revolting certamente que a decapitariam e fariam disso um tema para um próximo disco.

Não há nada neste disco que já não se tenha ouvido antes dentro do género, mas não deixa de ser uma aposta segura que garante satisfação a qualquer apreciador de death metal.

Facebook

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021