#Guitarrista

Subsolo

Piercing Immortality: fibra inteligente

Lançado no início de 2018, “Systematic Global Poisoning” é o último lançamento dos Piercing Immortality, mas a banda do Connecticut já se encontra a trabalhar num sucessor, seja ele um EP ou LP.

Género: heavy metal
Origem: EUA
Último lançamento: “Systematic Global Poisoning” (EP, 2018)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Lançado no início de 2018, “Systematic Global Poisoning” é o último lançamento dos Piercing Immortality, mas a banda do Connecticut já se encontra a trabalhar num sucessor, seja ele um EP ou LP.

«O nosso objectivo principal era sermos capazes de criar músicas que entrassem em contacto com as pessoas.»

Objectivos: «O nosso objectivo principal era sermos capazes de criar músicas que entrassem em contacto com as pessoas e que as ligasse musical e liricamente. Queríamos poder contar uma história com as nossas músicas, com as quais as pessoas se pudessem relacionar, porque estas são as melhores músicas escritas por nós. E acreditamos que conseguimos isso com o lançamento actual. Como resultado, excedeu as expectativas ao ser tocado em estações de rádio e ao aparecer em revistas de todo o mundo. Se gostam de heavy metal tradicional e rock pesado, então vão gostar do que fazemos.»

Conceito: «”No Remembrance” é sobre saíres do teu caminho pelos amigos e eles não apreciarem as coisas que fizeste por eles. “Open the Flames” é sobre erguermo-nos. “To The Grave” lida principalmente com a religião e é uma música que eu tinha composto com outra banda anterior.»

Sonoridade: «Tinha um certo som em mente quando comecei a banda. Queria ter vozes limpas e ásperas num formato tradicional de metal e rock pesado que funcionasse. Então, tendo algo em mente para a banda, e à medida que vai progredindo, tudo permaneceu fiel a essa ideia. À medida que os membros chegam, eles têm suas opiniões, mas a ideia inicial ainda está lá e continua a mesma.»

Influências: «Cresci a ouvir metal tradicional, como Iron Maiden, Metallica e Slayer. Então, mais tarde, entrei por coisas mais pesadas, como death e black metal – Carcass, Death, Dissection, coisas dessa natureza. Assim, quando chegou o momento de fazer isto, foi uma questão de tentar combinar todas essas influências pesadas e tentar parecer original.»

Futuro: «Vamos divulgar algumas novas músicas nos próximos meses e continuaremos a compor e a gravar para o nosso próximo lançamento, seja um EP ou LP.»

Review: À primeira audição, o som desta banda norte-americana é enganador. Ora, isso tanto pode ser bom como mau. Será mau se, de facto, furar as expectativas. Será bom se formos pacientes e esfomeados por novidades. O início de temas como “No Remembrance” faz-nos crer ser um colectivo de death metal melódico, mas na realidade Piercing Immortality é heavy metal cheio de fibra e rispidez, com as guitarras em primeira linha ao lado da voz aberta de Scott Anarchy. Música inteligente.

Facebook

Apoia a nossa causa

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021