#Guitarrista

Subsolo

Patrik Jansson Band: paixão pelo blues-rock

Ficar a conhecer o blues-rock apaixonado de Patrik Jansson Band.

Origem: Suécia
Género: blues rock
Último lançamento: “IV” (2020)
Editora: Sneaky Foot Records
Links: Facebook | Bandcamp

Queres abrandar e descansar dos blast-beats e do berros? Então ouve Patrik Jansson Band e o seu blues-rock apaixonado.

«Creio que existem apenas dois tipos de música: boa e não tão boa.»

Último lançamento: «Este é o nosso quarto álbum e desta vez queríamos fazer um álbum mais próximo daquilo que poderíamos soar ao vivo, portanto não há grandes arranjos com secções de sopro ou artistas convidados, apenas nós a fazer o que fazemos. O nosso objectivo com cada disco sempre foi fazer o melhor possível no momento. Componho cerca de 15 a 20 músicas para cada álbum, depois vamos para o estúdio com cerca de 12-15 músicas e, depois de gravá-las e misturá-las, escolhemos as que farão o melhor álbum. Como sempre, tentamos expandir o nosso som de alguma maneira. Acho que este álbum talvez seja um regresso ao passado no que diz respeito às influências. Claro que há influências de músicos contemporâneos e artistas de blues, como Robben Ford, Joe Bonamassa e Walter Trout (como sempre), mas agora quis regredi mais, de volta aos álbuns heavy-blues da velha-guarda de Albert King e Buddy Cara, com que cresci a ouvir, para encontrar inspiração. Portanto, acho que tenho o meu próprio estilo de compor e de tocar, e acho que isso brilhará sempre.»

Conceito: «Quando escrevo música, tento escrever não apenas músicas blues, mas que todos possam ouvir e desfrutar. Blues ou blues-rock com foco em grandes melodias e arranjos interessantes, não apenas 12 compassos repetidamente. Embora adore ouvir blues clássico, não consigo compor como aqueles gajos, simplesmente não soa bem ou honesto para mim. Não vivi a vida que eles têm, tenho que fazer isto da minha maneira. Tento escrever letras com que as pessoas se consigam relacionar – sobre a vida, o amor e coisas assim. Não há mensagens subliminares – as letras contam uma história e como te relacionas com essa história. Como ouvinte, isso é altamente individual, tudo depende das tuas próprias experiências e temperamento.»

Evolução e influências: «Toquei muitos estilos diferentes ao longo dos anos, desde death metal e punk rock a fusion, jazz, blues e big band, e acho que isso tem de brilhar de alguma forma. Tento sempre encontrar novos desafios para crescer como compositor, cantor e guitarrista, e isso também é algo que se pode ouvir nos nossos álbuns. À medida que amadureces como músico ou guitarrista, o mesmo acontece com o som e a maneira como tocas, pensas ou como escolhe tocar algo. À medida que passas por todas essas fases, os gostos musicais também serão diferentes.
No que diz respeito a esta banda, sempre gostei de Stevie Ray Vaughan, Buddy Guy, B.B. King, Freddie King, Albert King, mas também guitarristas mais modernos como Joe Bonamassa, Robben Ford e Robert Cray. Também ouço muito jazz e um pouco de hard rock e metal. Creio que existem apenas dois tipos de música: boa e não tão boa.»

Review: Se procuras música suave tocada com paixão, então Patrik Jansson Band é mel para os teus ouvidos. A onda é elegante e a emoção é garantida com este blues rock honesto e sem complexos. Faz uma pausa da aceleração que é a vida e junta-te a esta sedutora viagem sónica.

Facebook

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021