#Guitarrista

Artigos

Kurt Cobain (1967-1994): o homem que pôs o grunge no mapa

O reino foi curtíssimo, mas o legado ficou para sempre. Os Nirvana liderados por Kurt Cobain dominaram o mundo da música (dos fãs ao mercado) durante a primeira metade dos 90s, uma ruptura com as convenções que foi ainda mais além do que o punk tinha ido umas duas décadas antes. Nascido em Fevereiro de 1967, tudo acabou (não tão abruptamente como se pode pensar, porque já havia sinais) em Abril de 1994 quando Kurt pôs termo à própria vida. Eis algumas curiosidades sobre o homem que globalizou o grunge.

-/-

Fecal Matter. Formada em 1985, esta banda tinha Kurt Cobain e Dale Crover (The Melvins) na formação original. Ainda que tenha durado apenas cerca de um ano, Buzz Osborne (The Melvins) daria o seu contributo como baixista e seria, mais tarde, uma pessoa próxima de Cobain. “Illiteracy Will Prevail” é o título da maquete dos Fecal Matter e constitui as primeiras construções líricas que Cobain foi evoluindo até à sua morte.

-/-

Skid Row e formação de Nirvana. Após desintegração de Fecal Matter, os The Melvins lançariam o primeiro EP “Six Songs” em 1986, enquanto Cobain usava a cassete do seu antigo grupo para encontrar novos colegas. Krist Novoselic seria o eleito para recomeçar esta vida, mas antes de Nirvana surgiram nomes como Skid Row, Pen Cap Chew ou Ted Ed Fred. A banda Nirvana formou-se em 1987 com Cobain (guitarra/voz), Novoselic (baixo) e Burckhard (bateria). O primeiro álbum “Bleach” é lançado em 1989. Vários bateristas passaram pela formação do trio, até que se encontrou o incontestável eleito em 1990: Dave Grohl.

-/-

“Nevermind”. Em Setembro de 1991 era lançado o disco que definiu uma geração e a própria indústria musical. Menos sujo e mais orelhudo, mas sempre incisivo liricamente, do que qualquer material anterior, “Nevermind” catapultou os Nirvana para um estrelato tão reluzente que acabaria mesmo por destronar Michael Jackson dos tops. Deste álbum destacam-se hinos do grunge como “Smells Like Teen Spirit”, “Come As You Are” ou “Lithium”. Seguir-se-ia o álbum “In Utero” (1993). Para a vida de Cobain, do ponto-de-vista exterior entre fãs e imprensa, alcançar o topo significou também uma descida abrupta que terminaria brevemente…

-/-

Seattle Sound. O termo ficou universalmente conhecido como grunge, mas, e mais do que a sonoridade, neste ponto importa a localização. Se em Nova Iorque prosperava o hardcore e na Califórnia o punk, mais acima em Seattle, Estado do Washington, explodiam bandas como Alice In Chains, Pearl Jam e Mudhoney. O que hoje é considerado grunge, no final dos anos 1980 era antes uma versão mais arrojada, crua e pessoal do que o punk rock mundialmente famoso com bandas como Ramones dos EUA e Sex Pistols do Reino Unido.

-/-

Meat Puppets. Banda formada no amanhecer da década de 1980, o trio de Phoenix, Estado do Arizona, acabaria por constituir uma inspiração para Cobain e os seus Nirvana. Esta evidência tornou-se clara aquando do “MTV Unplugged in New York” (1994) em que três interpretações – “Plateau”, “Oh, Me” e “Lake of Fire” – são temas originais de Meat Puppets.

-/-

Morte. O rebuliço, pelo menos ao olhar público, começaria na Europa quando, entre outros acontecimentos, no início de Março de 1994, em Roma, Cobain tem uma overdose derivada de álcool e medicamentos. O último concerto dos Nirvana aconteceu a 1 de Março em Munique. Tudo terminaria a 5 de Abril no momento em que Cobain se suicida com um tiro. O corpo seria encontrado pelas autoridades a 8 de Abril. Complicações de saúde, abuso de drogas e uma relação turbulenta com Courtney Love serão as razões mais óbvias para o fim de Kurt Cobain.

-/-

Memorabilia. O legado de Cobain não é apenas intelectual, mas também palpável. Das várias guitarras vendidas após a sua morte, uma Fender foi vendida por $100,000 em 2008 e uma Mark IV Gospel por $131,000 em 2006. Foram ainda vendidos ou leiloados outros objectos, como um casaco por £93,000.

-/-

Cobain: Montage of Heck. Em 2015 saiu o muito aguardado documentário sobre a vida de Kurt. Ao longo de quase duas horas e meia, este filme documental apresenta testemunhos na primeira pessoa provenientes de familiares (mãe, pai, irmã, madrasta), Krist Novoselic e Courtney Love. Mesmo com o depoimento de pessoas tão próximas de Cobain, a controvérsia ganhou o seu caminho especialmente pela voz de Buzz Osborne (The Melvins) que, através da RiffYou.com, comentou: «Acontece que sei que muitas coisas [partilhadas no filme] não são verdade. Se as pessoas quiserem acreditar nisso e acharem que ele foi capaz de fazer aquelas coisas, isso é problema delas. Mas eu não vou nessa.»

-/-

Pós-Nirvana. Com a dissolução da banda mais apetecível da primeira metade da década de 1990, os restantes membros arrepiaram caminho próprio. Krist Novoselic tem, desde 1995, colaborado com diversas bandas, como Flipper ou Giants in the Trees, e artistas, como o ex-colega Dave Grohl que lançou o documentário “Sound City” em 2013 e de onde saiu uma banda-sonora em que se inclui o próprio Krist, Paul McCartney (The Beatles) ou Trent Reznor (NiN). Por seu turno, Dave Grohl fundou os Foo Fighters logo em 1994 e desde então tem gozado de muito sucesso no panorama rock com vários álbuns na bagagem.

-/-

(Actualização: compra o livro “Kurt Cobain: A História Contada Em Guitarras” aqui.)

Facebook

Apoia a nossa causa

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021