#Guitarrista

Subsolo

I Am Solitude: solidão melancólica

Depois de anos a comporem música praticamente em segredo, os I Am Solitude lançam finalmente o primeiro álbum.

Publicado há

-

Origem: Espanha
Género: doom/gothic metal
Último lançamento: “I Am Solitude” (2020)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp

Depois de anos a comporem música praticamente em segredo, os I Am Solitude lançam finalmente o primeiro álbum. Fica a conhecer melhor a banda imediatamente abaixo.

«Como o nome da banda e o próprio álbum indicam, temos a solidão, a reflexão e a introspecção como principais fontes de inspiração.»

O lançamento: «A primeira coisa foi fazer um trabalho com o qual estivéssemos satisfeitos, o que alcançámos com louvor. Em segundo lugar, ficarmos conhecidos como banda e esperar que quem o ouvir, goste ou não, consiga reconhecer que existe um bom trabalho concretizado a todos os níveis. Podem esperar um trabalho feito com muito entusiasmo, dedicação, amor, tempo e sacrifício. Um conjunto de temas em que a melodia assume a maior importância, mas sem deixar de lado uma poderosa base rítmica.»

Conceito: «Como o nome da banda e o próprio álbum indicam, temos a solidão, a reflexão e a introspecção como principais fontes de inspiração. Em suma, o lado criativo da solidão e como ela nos pode ajudar a desenvolverem-se ideias, e, de seguida, colocar isso em prática. E essa solidão não tem sido um conceito que se busca per se, mas tem sido o elo entre os temas ao longo dos anos.»

Evolução e referências: «Como este é o nosso primeiro álbum, não houve uma evolução, mas uma selecção de canções que foram compostas ao longo de muitos anos, das quais estas dez foram escolhidas, trabalhadas e adaptadas às necessidades da banda. No início foram compostas para um projecto a solo instrumental que nunca viu a luz. Em relação às referências musicais, mais do que grupos em particular, poderia dizer que são os estilos musicais que nos movem, principalmente aqueles que inspiram melancolia, tristeza e escuridão, mas se tivéssemos de citar bandas como exemplos, poderíamos referir Elend, Anathema, Dark Sanctuary ou Theatre of Tragedy.»

Review: Recentemente formados, os espanhóis I Am Solitude têm no seu álbum de título homónimo a estreia. Colocados pela sua própria sonoridade em territórios do gothic/doom metal, as músicas são compostas por melodias melancólicas nas guitarras e por algum sentido de horror através dos teclados. Com uma dupla vocal, Daniel Martín ocupa-se dos growls e Alexandra Ern oferece-nos a sua performance operática. Temas como “My Dark Sadness” fomentam um ambiente fantasmagórico repleto de perdição. Indicados para fãs dos portugueses Dogma.

Facebook

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021