#Guitarrista

Subsolo

Holycide: em cheio na cara!

Os Holycide criaram uma combinação entre thrash e death metal directo, sem rodeios.

Publicado há

-

Origem: Espanha
Género: thrash/death metal
Último lançamento: “Fist To Face” (2020)
Editora: Xtreem Music
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Com Dave Rotten (Avulsed), os Holycide criaram uma combinação entre thrash e death metal directo, sem rodeios. Pretendem evoluir dentro da própria sonoridade e dar mais concertos fora de Espanha.

«Estamos a evoluir para uma sonoridade própria, para algo que quando as pessoas nos ouvem não conseguem pensar noutra banda.»

Objectivos: «O nosso objectivo é tocar thrash metal sem aditivos, para manter o estilo vivo e a bombar, incorporando influências antigas e actuais. Gostaríamos de crescer como banda e dar mais concertos no exterior [de Espanha].»

Conceito: «As nossas letras vão contra a manipulação política em massa e também outros comportamentos sociais de uma população estúpida. Algumas letras tratam de assuntos pós-apocalípticos e até ecológicos.»

Evolução e referências: «Estamos a evoluir para uma sonoridade própria, para algo que quando as pessoas nos ouvem não conseguem pensar noutra banda. É claro que temos influências, mas tentamos não copiar nenhuma outra banda. Temos uma grande variedade de influências, como por exemplo Infernal Majesty, Atrophy, Coroner, Power Trip, Sepultura antigo, Mekong Delta, Dark Angel, Hobbs Angel of Death, Slayer.»

Review: Projecto thrash metal de Dave Rotten, vocalista dos históricos espanhóis do death metal Avulsed, os Holycide entram em 2020 com o segundo álbum “Fist To Face”. Ainda que a sonoridade dos madrilenos se encoste claramente ao thrash metal, já que é essa a intenção primária, é óbvio que também podemos vir a sentir algumas abordagens ao death metal, algo que corre incessantemente no sangue de Dave Rotten. Para fãs de thrash metal teutónico.

Facebook

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021