#Guitarrista

Reviews

Grave Digger “Fields Of Blood”

“Fields Of Blood” é um verdadeiro tento que nos bate com enorme surpresa.

Editora: Napalm Records
Data de lançamento: 29.05.2020
Género: heavy metal
Nota: 4/5

“Fields Of Blood” é um verdadeiro tento que nos bate com enorme surpresa.

“Fields Of Blood” marca o regresso dos icónicos mestres do heavy metal alemão, num dos lançamentos mais esperados de 2020. Este ano marca os 40 anos do grupo de Gladbeck e trazem-nos um álbum com uma sonoridade épica e de batalha, finalizando a trilogia dedicada às Terras Altas da Escócia. Sem quebrar barreiras sonoras, nem comprometendo uma marca tão definida pela genialidade de Chris Boltendahl, este trabalho traz-nos um som que entra de rompante nos ouvidos enquanto nos aproxima dos terrenos escoceses com uma narrativa muito bem contada e incrivelmente descrita.

Com vários destaques ao longo do álbum, “Fields Of Blood” acaba por demonstrar o poder imperioso da História Escocesa com uma série de novas camadas descritivas que conquistam o mais céptico dos ouvintes. Sem compromisso acérrimo a estilos, Boltendahl & Cia. abrem o disco com uma épica gaita-de-foles, típica da Escócia, que inaugura as hostilidades (desta vez, com intuito literal) para um longa-duração que apresenta “All For The Kingdom” como uma faixa de dinâmica mais rígida que torna a visualização de fileiras de guerreiros escoceses a percorrer os verdejantes campos muito mais eficaz. Quase todo o álbum contém uma componente épica, como por exemplo os temas “Freedom”, “Lions Of The Sea” e “Heart Of Scotland”, esta última que é uma faixa de elevada densidade rítmica e que transporta muito do que é este disco, não só pelo título mas também pela emoção. “Thousand Tears” apresenta a vertente mais emotiva e triste com uma balada poderosa que conta com a presença de Noona dos Battlebeast.

Na verdade, a segunda metade do álbum inspira-nos. Desde “Union Of The Crown” até “Requiem For The Fallen”, os temas têm uma forma quase clássica de se apresentarem, acoplados com uma narrativa muito forte que segue um fio-condutor realmente eficiente. “Fields Of Blood” é um verdadeiro tento que nos bate com enorme surpresa. Desde 2017, os Grave Digger não têm apaixonado os fãs, no entanto, “Fields Of Blood” consegue ser implacável e histórico com um dinamismo invejável que renova um grupo que já vai nos 40 anos de carreira.

Facebook

Apoia a nossa causa

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021