#Guitarrista

Subsolo

Godvlad: uma nova dimensão

O mais recente álbum dos nacional Godvlad intitula-se “Delusional Dimensions” e apresenta novidades na sonoridade da banda, desta vez com foco nas vozes masculinas. Esperam-se novidades no final de 2019.

Publicado há

-

Género: groove metal / industrial
Origem: Portugal
Último lançamento: Delusional Dimensions (2018)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista e Review: Diogo Ferreira

O mais recente álbum dos nacional Godvlad intitula-se “Delusional Dimensions” e apresenta novidades na sonoridade da banda, desta vez com foco nas vozes masculinas. Esperam-se novidades no final de 2019.

«”Delusional Dimensions” marca o início de uma nova era.»

“Delusional Dimensions”: «Este álbum marca o início de uma nova era, significando que é o primeiro álbum a apresentar apenas vocais masculinos. Todos os nossos álbuns anteriores eram fortemente orientados a vocais femininos e a alguns vocais masculinos, embora sempre tivéssemos algumas músicas apenas com vozes masculinas. Desta vez decidimos mudar um pouco as coisas e explorar mais os vocais masculinos. Em termos de som, temos basicamente a mesma fórmula que caracteriza a banda, instrumentalmente falando, para que as pessoas possam esperar riffs poderosos, sintetizadores criativos e alguns padrões de bateria complexos.»

Conceito: «Uma vez que decidimos ter 100% vocais masculinos, obviamente que [o álbum] soa um pouco mais pesado e mais negro do que os nossos anteriores. Assim, liricamente, é compatível com o som instrumental, que fala muito sobre as condições e comportamentos psicológicos humanos.»

Evolução: «Quando formámos a banda, tínhamos um projecto inicial em mente com riffs de guitarra poderosos, pesados ​​e memoráveis ​​combinados com padrões de bateria criativos. Também já tínhamos alguns teclados e sintetizadores em mente para as músicas, e com o passar dos anos, isso começou a tornar-se uma forte presença no som da banda. Embora a estética do nosso som central ainda esteja presente desde o primeiro dia, acho que as nossas habilidades de composição evoluíram e amadureceram naturalmente ao longo dos anos.»

Composição: «Todos viemos de diferentes origens musicais; portanto, naturalmente, é uma mistura de muitas coisas num só. Temos membros com influências no rock, outros na música electrónica, prog e outros com um background mais metal. Então, quando compomos músicas, é como um mashup desses diferentes géneros, e achamos que o ouvinte vai perceber isso.»

Futuro: «Promovemos o novo álbum ao vivo desde o início do ano e continuaremos a fazê-lo durante o resto do ano. Também já temos algumas músicas novas em fase de pré-produção, por isso esperem novidades no final do ano.»

Review: Nunca deixando a sua sonoridade estagnar, ao terceiro álbum, a banda portuguesa regressa em máxima força. Com uma produção que é capaz de incutir alguma atmosfera aqui e ali, “Delusional Dimensions” manda-se por campos musicais relacionados ao groove metal com riffs cativantes que também se desenrolam em solos e, mais audivelmente, há uma abordagem clara ao industrial com arranjos electrónicos bem inseridos que dão uma cor revigorante a nível sónico, o que é preponderante para a forma como iremos usufruir deste trabalho.

Facebook

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021