#Guitarrista

Subsolo

Danse Macabre: Hamelin negra e condenada

Da Austrália, os Danse Macabre chegam à Europa através da Metal Hammer Portugal para contar a história do flautista de Hamelin.

Foto: Thomas Condie

Origem: Austrália
Género: black/death metal
Último lançamento: “Hamelin” (EP, 2019)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Da Austrália, os Danse Macabre chegam à Europa através da Metal Hammer Portugal para contar a história do flautista de Hamelin.

«Queríamos compor algo que nos deixasse orgulhosos criativamente.»

Último lançamento e sonoridade: «Quanto ao nosso EP de estreia, queríamos compor algo que nos deixasse orgulhosos criativamente. Também é um grande bónus se outras pessoas gostarem. “Hamelin”, e o nosso som no geral, é basicamente black/death misturado com algumas influências modernas.»

Conceito: «Este EP tem um conceito baseado na história original do flautista de Hamelin. A história conta que a cidade de Hamelin estava a sofrer com uma infestação de ratos, o flautista apareceu e alegou ser um caçador de ratos. Ele prometeu ao representante da cidade ajudar a livrar-se dos ratos em troca de dinheiro. Devido à natureza de quão sombria a história original é, sentimos que a música que estávamos a fazer combinava com o tom.»

Review: Com dois anos de carreira, este conjunto australiano tem em “Hamelin” o EP de estreia que nos apresenta quatro faixas de black/death metal melancólico e melódico. O interesse especial vai para os leads e solos emotivos de faixas como “Ridden” que acabam por incorporar também um sentido heavy metal à sonoridade geral, sem nunca perdermos o fulgor dos guturais graves e do baixo musculado.

Facebook

Apoia a nossa causa

Destaques

Notícias

Artigos

Mundo das Guitarras © 2021